Visualizações

segunda-feira, 10 de julho de 2017

Chiado Clube Literário & Bar - café literário

Chiado Clube Literário & Bar

Aproveito para comunicar que para além da minha passagem nas televisões portuguesas este mês de JULHO:

Dia 26 na SIC - Quelhas Director da Revista Repórter X, Condecora artista português pela primeira vez em televisão e tem ainda consigo o Duo Bicampeão de Salsa na Suíça, Tiago Peixoto e Valéria Pantalena.

Dia 31 na RTP1 - Quelhas e Duo Bicampeão de Salsa na Suíça, Tiago Peixoto e Valéria Pantalena e ainda por Skype a representação surpresa de um rancho português na Suíça.

Estarei Dia 27 de Julho na Chiado Clube Literário & Bar

Morada:

Tivoli Fórum, 180, Piso -1, Sala F,

Número de telefone
21 4093565

Avenida da Liberdade, Lisboa, das 14h00 até 18h00, onde estarão já confirmados apresentadores de televisão e rádio, cantores, artistas plásticos, escritores e jornalistas, políticos, etc...

Adianto, apresentador José Figueiras

Breve Rascunho de: A viagem cultural 2016


Lisboa, vale do Tejo, margem Sul e arredores

Começamos na Avenida da Liberdade, cheia de árvores verdejantes, bancos de jardim, mas fiquei desiludido com os jardins ali mal cuidados e secos, também abafados pelas grandes árvores, alguns estacionamentos livres e pouca restauração. Descíamos a Avenida da Liberdade em direcção ao Rossio e fotografamos um quiosque no meio do jardim, coisa rara na maior parte das cidades e entramos no Tivoli Fórum, ali tinha patente uma exposição de Aves Exóticas, no qual me interessou uma reportagem. Pedi e foi-me dito que tinha de o fazer por escrito, insisti que estava de passagem e apresentei-me como Director da Revista Repórter X, foi feito um telefonema ao Director Executivo no qual deu uma nega e desiludido prossegui a minha viagem. Entrei na galeria comercial do Tivoli Fórum e visitei a livraria Chiado Clube Literário e tirei uma foto com Fernando Pessoa.



Fernando Portuga foi convidado para a Caliente em Zurique

Fernando Portuga foi convidado para a Caliente

Caliente, a festa Latina em Zurique, onde encontrei o português, Fernando Portuga, italianos, suíços, brasileiros, mas principalmente gentes do sul da América. Pequenas entrevistas aconteceram debaixo de chuva torrencial, ao baixar do pano mais Caliente na Suíça.

Havia muitos comes e bebes, cada país representava as suas tradições, a música e a gastronomia, as bandeiras nacionais. Contudo o Fernando Portuga e família, quase perdidos entre Latino-americanos, lá estavam a vender as suas bifanas e o vinho verde da região do Minho. Para quem comeu petiscos na Casa Portuga, gostou muito e incentivou os amigos que em correria visitaram o local. Valeu a publicidade que curiosamente os portugueses acharam graça ao Placar que dizia: Bifanas mit Brot, em vez de, Schweinefilets mit Brot no qual tiraram fotografias e colocaram no facebook, no contexto riram da “piada” único e simplesmente por estar escrito em português e alemão. A bandeira nacional portuguesa exibida não deixou passar ninguém despercebido. Parabéns Fernando Oliveira.
Enquanto a Casa Brasileira, representada pela Marta Pereira, vendia o seu feijão negro ou seja a saborosa Picanha com Cerveja, Sangria ou Caipirinha, usual lá para aqueles lados tropicais do Brasil “caliente”, onde as bandeiras e a música chamavam clientes para saborearem o prato mais conhecido do Brasil em terras helvéticas para além do Samba.
Soubemos que as barracas mais pequenas rondavam entre os 5000.00 e 8000.00 francos, caso da Casa Portuga e da Feijoada Brasileira. O tempo esteve com horas muito chuvosas durante os três longos dias na Caliente, digo mesmo com espaços de sol e bom tempo, mas também com grandes descargas de água, consideradas tempestades, que num ápice chovia como cântaros, como podem verificar no vídeo do repórter X no encerramento destas festas. No rescaldo destas grandes festas em torno da Helvetia Platz, teve milhares e milhares de pessoas, muitas barracas ou tendas se quisermos, com gente de todo o lado a representar o seu país, Portugal, Brasil, Itália, entre outros, e em grande parte os sul-americanos, como Cuba, Republica Dominicana, México, etc.. No final de contas, os negócios ficaram aquém das expectativas, culpa do mau tempo que se fez sentir em certas ocasiões, que atirou a maior parte dos visitantes para dentro dos comércios por ali existentes e muitas e muitas pessoas que regressaram a casa e não voltaram. Os comerciantes louvaram a organização do Evento, acrescentando que o valor era exorbitante, mas que ficaram com segurança tanto de dia como principalmente de noite enquanto descansavam, e que ficava muito caro para no final da festa Caliente limpar todo o lixo, portanto que fica dispendioso para a manutenção e pessoal envolvido, havendo outras despesas adicionais como luz e água, entre outros. No entanto, e neste compasso de incerteza, dizem não saber se realmente tiveram lucro e que muitos se sujeitavam mesmo ao prejuízo, caso não tirassem para o aluguer e para pagar ao pessoal que ajudou. Na verdade, houve multidões, mas como se costuma dizer, nem tudo que reluz é ouro e a chuvinha veio visitar com muita frequência a Caliente, talvez para a refrescar ou acalmar as ideias e o álcool consumido em exagero  muitos visitantes, pois, assistimos exactamente nesta ponta final, quando muitos andavam debaixo da chuva que mais pareciam canais pluviais, onde outros até dançavam, nem o homem dos guarda-chuvas brasileiro se safou a vender, porque o álcool abrigava a chuva dos neurónios de quem já pouco ou nada sabia o que fazia.

Artigo: Quelhas
Revisão: Patrícia Antunes

sábado, 24 de junho de 2017

Agenda: passeio cultural entre Algarve e Minho

Agenda: passeio cultural entre Algarve e Minho

Dia 26 de Julho, José Figueiras irá receber escritor das Comunidades e Director da revista repórter X no canal de televisão privada, SIC, em Lisboa no programa Alô Portugal.

Agendou ainda para dia 27 de Julho 2017 pela 14 horas na Livraria Chiado literário um encontro, designado café literário com apoio de Manuel Jorge.


Dia 31 Julho 2017, novamente na televisão pública, RTP1, no Porto, programa A Praça, com Jorge Gabriel e Sónia Araújo.

Nota: Daremos
detalhes mais tarde, principalmente quem vai acompanhar.
Autor: João Gonçalves Quelhas

quinta-feira, 8 de junho de 2017

FIFA despede funcionários portugueses na Limpeza e Bar-Cafetaria

FIFA despede funcionários de Limpeza e Bar-Cafetaria

O repórter X soube na passada Terça-Feira, que cerca de 40 trabalhadores que trabalham para uma empresa de serviços prestados e mão-de-obra para a FIFA, vão ser despedidos e atirados para o Fundo-Desemprego. Já ontem, Quarta-Feira, foi convocado um protesto frente à Sede da FIFA no qual convidaram o 20 minuten e um canal de TV, eles exigiram falar com o senhor Gianni Infantino, Presidente da FIFA. Hoje, Quinta-Feira soubemos da boca do Presidente, que ia tentar resolver o problema, mas que pelo menos 10 pessoas iam ser despedidas para fazer face a despesas. Contudo sabemos que foi contratada uma nova firma, que faz os serviços prestados na Limpeza e Bar- Cafeteria mais barato. Estão em causa estes dois serviços, visto que a empresa tem mais serviços noutra área. A FIFA alertou para que os funcionários enviassem o curriculum para a nova empresa, aliás como consta o vídeo do jornal suíço, também com a declaração da senhora portuguesa, Sara Pinto. Na verdade é que quando entra uma nova firma quase nunca ficam com os trabalhadores da outra firma e por duas razões; primeiro porque vão ganhar menos, segundo vão diminuir horas ao serviço e aumentar ao trabalho. Sabemos de antemão que os funcionários se ficarem, vão reclamar mais trabalho e menos dinheiro. É assim que as firmas tiram o trabalho a quem tem os serviços e quando terminam o contracto, logo perdem para uma nova firma. Estamos informados qu
e a FIFA, através da responsável na área, tinha rescindido o contrato da empresa SCJ Personal Services AG e que no qual está a proceder mal, visto que o contracto com a presente firma ainda não terminou. O Sindicato Unia juntou-se ao grupo de trabalho para tentar selecionar o problema.

Artigo: Quelhas

domingo, 4 de junho de 2017

Meus agradecimentos: REVISTA REPORTER X, na pessoa do seu Presidente, Sr. João Gonçalves Quelhas e todos os que a fazem circular na Europa e além-fronteiras

Cartas

Meus agradecimentos:

A REVISTA REPORTER X, na pessoa do seu Presidente, Sr. João Gonçalves Quelhas e todos os que a fazem circular na Europa e além-fronteiras, e tem como meta principal dar visibilidade ao trabalho dos Escritores, Músicos, Dançarinos e todos que habitam essa esfera Artística da nossa sociedade. Manter informado o seu público fiel e agregar mais pessoas, sempre com o elemento SURPRESA.

Foi com Surpresa e Alegria, que ao ler o comentário ao Texto, que publiquei no Facebook, intitulado:

*Autores, Pessoas, Livros e Histórias.

31ª Feira do Livro de Genève (Suíça)

Perceber que há uma pessoa que conseguiu captar os meus sentimentos derramados em letras, linhas e emoções, que nem todos são capazes de sentir ao lerem um artigo. Foi além, fazendo um comentário, deixando-me muito feliz ao escrever com alma de Poeta, Escritor e Erudita, “LITERATURA VIVA”.

A sensibilidade não é só do escritor, que tenta transmitir com a sua obra, o despertar de emoções, mas é também do leitor que consegue perceber e decifrar o que muitos não conseguem ver além das palavras e reconhecer o sentido real das emoções humanas, sejam elas simples, complexas, internas ou externas, ou do mais simples ao mais pomposo, e do mais ou menos letrado.

Nascemos com esse sentido de sensibilidade e lapidámo-la ao longo de nosso aprendizado, refinamo-la vagarosamente para que possamos perceber e aprender quem está por trás de um manuscrito (a pessoa que escreveu), e isso é algo que perdura por uma vida e que só algumas pessoas conseguem aflorar.

Para mim é a recompensa que sempre busco em minhas actividades literárias, sejam elas em Poemas, Romances ou Artigos. E é essa, a VISIBILIDADE, à qual me refiro com o meu coração. São os sentimentos da escritora e ser humano que deixo fluir sem preconceitos, sem amarras e sem divisas, nesse ARTIGO!

Meu muito OBRIGADO!
Leny Costa.
(Escritora \ Poeta)

Foto: Quelhas


Resposta:
Olá Leny Costa,
Quando fazemos o que gostamos, logo vai haver quem aprecie o nosso trabalho aliado ao talento, seja qual for o sacrifício, sim.
E porquê?
Nada é ao acaso.
Sem sacrifícios não há méritos. Sem querer não há obra.
Não há nada e nem ninguém que nos pare quando gostamos do que fazemos.
Mesmo contra aqueles que não são nada e não nos querem ver vingar.
A obra nasce porque somos vencedores.
Eu na qualidade de Director da revista repórter X, sinto-me orgulhoso por divulgar e nesse sentido fui reconhecido, porque luto tal e qual como a Leny Costa pela mesma causa.
A cultura!

Obrigado, Quelhas
Foto: Rosa Tinoco

Em dia de “Rota dos Bifes” comi um bom bacalhau… Maratona do Geres a Nossa Senhora de Porto D’Ave

Em dia de “Rota dos Bifes” comi um bom bacalhau …


Tenho plena consciência que já não dou notícias tão amiúde como antigamente isto porque quando um “gajo” trabalha 6 dias sobre 7 entre 12 e 14 horas diárias, acreditem que vontade para escrever o quer que seja não lhe falta (para quem não entendeu, estou a ser irónico eheheh…)

“Bref, ça c’est juste pour la petite histoire". Não se trata de uma justificação, mas simplesmente para que compreendam que nem sempre posso fazer aquilo que mais prazer me dá (contingências da deslocalização).

Sempre que me desloco às Terras Lusas sinto necessidade de partilhar momentos de puro prazer com os meus companheiros de armas. Este ano a escolha recaiu sobre a “Rota dos Bifes”, pois no ano transato tinha participado na 2ª Maratona do Gerês (ver crónica Nº032 ou post nº241).

Com tudo aquilo que este grupo já fez no Gerês, tudo o que eventualmente possa ocorrer para aqueles lados, não nos irá surpreender, daí que este ano a escolha óbvia recaiu sobre a prova que se realiza para os lados de Nossa Senhora de Porto D’Ave.

Participamos nessa prova em 2006 e desde essa altura nunca mais lá pusemos os pés, pelo que este ano achamos que já era tempo de repetir e ver o que entretanto mudara (em sete anos muita coisa muda).

Eu e o companheiro “Pereira” fruto das nossas experiências “tropais” chegamos bastante cedo, enquanto o companheiro “Viegas” chegou no limite do aceitável, eheheh…

O dia como se costuma dizer “estava uma m.r.a”, apresentava-se sombrio, chuvoso e bastante frio, mas não era isso que nos iria demover da nossa participação (já rolamos com alerta vermelho prós lados de Amares).

Os primeiros kms eram rolantes sem grandes dificuldades. A partir da ponte de “Mem Gutierres” é que as “coisas” começaram a ficar interessantes pois a partir daí começava a ascensão até ao Meroiço (832 mts do lado abordado), onde nos aguardava um autêntico manjar.

Realmente é estranho subir quando por norma descemos essa mesma vertente, mas é como em tudo nesta vida, estamos sempre a aprender. Obrigado a estes senhores por me mostrarem e provarem que é possível subir ao Meroiço por este lado.

Não foi fácil, quem por lá passou, sabe do que falo. Aliás os quase 1.300 mts de acumulado positivo para +/- 38 kms efetuados não deixam dúvidas.

Enquanto subia fui metendo conversa com muita malta e apercebi-me que realmente muita gente segue as aventuras deste Bravo quer no FB, quer nos Fóruns BTT, no entanto a grande maioria é passiva, apenas se limita à leitura, sem qualquer tipo de intervenção ou comentário.

Chegado ao topo, aguardava-nos um “single” com perto de 10 kms, do melhor que fiz até hoje, ele havia para todos os gostos (pena o nevoeiro e a chuva), mas mesmo assim deu para encher as medidas.

Para terminar este grupo resolveu presentear-nos com uma “half circum-navegação” em redor do Parque de lazer do Pontão junto à barragem das Andorinhas em Sobradelo da Goma. Trilho muito bonito, talhado sobre medida, nem quero pensar nas horas dispensadas e na mão-de-obra envolvida na execução desta árdua “tâche”.

Agora a pergunta a um milhão! Sabem quanto tempo demoramos?

Sem vergonha de o dizer e porque fomos para este passeio com um espírito de passar um bom bocado juntos, pois são cada vez menos os momentos para o fazer.

Foram cerca de 5h38 para fazer +/- 38 kms. Atrás de nós, só mesmo os 3 últimos que tínhamos visto ao longe. Acreditem que não demoramos esse tempo todo porque tivemos algum tipo de percalço, mas tão-somente porque as paisagens eram inebriantes e quis memorizar o máximo de informação pois sou daqueles que afirma “de vive voix”, “estas emoções já ninguém mas tira!”.

Obrigados companheiros pela amizade, pela partilha destes momentos, pela espera enquanto “foto-reportava”. Como diz o “pobo”, poucos mas bons.

Ao Rui da PedalCenter-Braga o “Pereira” agradece pelo excelente trabalho de afinação (nomeadamente travões) e lavagem, executado na bicicleta, dias antes do passeio.

À organização deste 9º passeio Rota dos Bifes, quero aqui deixar os meus mais sinceros e sentidos parabéns e agradecimentos por este fabuloso dia. Vocês são um exemplo a seguir, são a prova viva que por vezes com poucos ovos se consegue fazer uma excelente omelete. Continuem assim a surpreender-nos a cada ano que passa, assim como tantas outras organizações que por este país afora se dedicam de alma e coração ao bem-estar de todos os amantes desta modalidade.

“Last but not least”, obrigado ao Sr. Luís do restaurante “O Luís de Castelões” isto porque como diz a publicidade da Carls…. “Provavelmente a melhor casa de pasto, onde se come o melhor bacalhau grelhado na brasa com batata a murro deste planeta”. Um grande abraço Luís e que nunca as portas feche…

Cumprimentos e até à próxima crónica…

Alexandre Pereira

P.S:  

1.Podem visualizar mais fotos desta crónica em www.bravosdopelotao.com ver crónica Nº050.


Está assim de parabéns o “Revista Repórter X - Cultura de Expressão Portuguesa”


Parabéns à “Revista Repórter X”

O papel da imprensa portuguesa no estrangeiro na preservação e divulgação da Lusofonia

Está assim de parabéns o “Revista Repórter X - Cultura de Expressão Portuguesa”

É por todos (re) conhecido o papel importante que a imprensa portuguesa no estrangeiro desempenha ao nível da informação e divulgação da cultura, da economia, da política, enfim do pulsar da vida das nossas comunidades nas sociedades em que estão inseridas. 

Com incontáveis dificuldades, várias vezes sem o devido reconhecimento público, e na maior parte dos casos sobrevivendo graças ao espírito de carolice dos seus diretores e colaboradores, com mais ou menos dificuldades expostas pelas crises económicas, a tudo isto a imprensa portuguesa no estrangeiro vai resistindo dando às sociedades em que estão inseridas, e em particular à pátria lusitana, um exemplo genuíno de abnegação, trabalho e sacrifício em prol da preservação e divulgação da Lusofonia.

É indubitável o papel que esta imprensa ocupa na divulgação e desenvolvimento da Lusofonia. Se por um lado diluem a saudade e distância dos nossos emigrantes espalhados pelos quatro cantos do mundo, também não é menos verdade que é na imprensa portuguesa no estrangeiro, que se estreitam e fortalecem as identidades culturais dos nossos patrícios. 

Está assim de parabéns o “Revista Repórter X- Cultura de Expressão Portuguesa”, um jornal de cultura gratuito sedeado na Suíça, que noticia temáticas ligadas à Diáspora, a Portugal e à Suíça, porque enquadra-se nesta linha de pensamento e ação, assumindo-se ao longo dos últimos anos como um jornal de proximidade e uma instituição de cidadania.

Bem-haja e assim, continue por muitos e bons anos.

Continuação Pág. 15
Historiador, Professor: Daniel Bastos

VI Festival de Folclore em Wangen com a participação especial do Rancho Folclórico “Danças e Cantares da Nossa Terra de Arbon.



VI Festival de Folclore em Wangen com a participação especial do Rancho Folclórico “Danças e Cantares da Nossa Terra de Arbon.

Paulo Amorim. Maria Amorim

Folclore:
No passado dia 18 de Março decorreu em Wangen, no Alten Sporthalle, Alemanha, o VI Festival de Folclore Português organizado pelo Rancho Folclórico do Centro Português “Os Leões de Wangen - Alemanha”, que contou com as seguintes participações: Rancho Folclórico “Os Leões de Ulm - Alemanha”; Rancho Folclórico “Estrelas do Norte de Bad, Urach - Alemanha”; Rancho Folclórico “Juventude de Reutlingen - Alemanha”; Rancho Folclórico “Estrelas de Fellbach - Alemanha”; Rancho Folclórico “Amigos do Folclore de Stuttgart - Alemanha”; Rancho Folclórico “Terras de Portugal” de Ulm – Alemanha; Grupo Etnográfico “Tradições do Minho” de Mainz – Alemanha; Rancho Folclórico “AFP Saudades de Portugal” de Estrasburg – França; Rancho Folclórico “Danças e Cantares da Nossa Terra” de Arbon - Suíça.
Foi uma noite memorável, onde a cultura e o folclore português esteve bem patente, tanto no palco, como nas diversas exposições efetuadas no local do evento.
Parabéns Sr. Sérgio Pereira e toda a sua direcção, pela excelente iniciativa e pelo facto de trazerem e divulgarem a cultura portuguesa além-fronteiras.
O Rancho Folclórico “Os Leões” de Wangen, após cerca de 15 anos estagnado, surgiu da ideia de quatro pessoas e reiniciou atividade como Grupo no ano de 1999. Após vários encontros, ensaios, transmissão de conhecimentos por parte de um dos elementos fundadores e gosto pela cultura portuguesa, surgiu a decisão de iniciar o Rancho Folclórico “Os Leões” de Wangen em Março de 1999, no Centro Português de Wangen, o qual começou com cerca de vinte elementos. A primeira atuação oficial do Grupo surgiu em Maio de1999, dando uma pequena amostra do Folclore Português, na celebração do dia da Mãe.
O Grupo deu assim continuidade às tradições folclóricas, realizando vários ensaios, tendo sido convidado e estado presente em vários festivais de folclore português, realizados em diversas cidades alemãs até ao ano de 2006.
No dia 13 de Outubro de 2007, o Sr. Presidente do Centro Português de Wangen, o Sr. Carlos Freitas, juntamente com a sua direção, ofereceu a bandeira, como sinal de gratificação pelo empenho, prestígio e união demonstrados pelos elementos do Rancho Folclórico “Os Leões” de Wangen.
Após o I Festival, o Grupo continuou a sua actividade com o objetivo de dar a conhecer as tradições folclóricas portuguesas, participando em diversos festivais, até aos dias de hoje.
Atualmente pertencem à direção - Sérgio Pereira, António Mendes Bicho, Rui Almeida, Nicole Pires e o grande ensaiador é o Sr. Sérgio Pereira.


Contínua Pág. 13

Artigo: Martinho José Mendes
Revisão: Patrícia Antunes



Rancho Folclórico Danças e Cantares da Nossa Terra Arbon - Suíça

Criadores do Rancho

 Vindo de Arbon – Suíça, o Rancho Folclórico “Danças e Cantares da Nossa Terra” foi um dos convidados especiais deste VI Festival de Folclore organizado pelo Rancho Folclórico do Centro Português “Os Leões de Wangen”.
Pequeno resumo da origem deste Rancho Folclórico “Danças e Cantares da Nossa Terra” de Arbon:
O Sr. Paulo Amorim e a Senhora Maria Amorim chegaram em Dezembro de 2014 á Localidade de Goldach, Suíça onde ficaram a residir.
Só a partir de Outubro de 2015 é que começaram a frequentar a Comissão de Pais em Arbon. Praticamente não conheciam ninguém, era tudo estranho para eles que tinham chegado de uma cidade Alemã (Düsseldorf), onde andavam num Rancho Folclórico (Rancho Folclórico Quinas de Portugal de Düssseldorf).
Chegaram cá e sentiram falta de algo, onde em conversa com o Sr. Carlos Almeida, Presidente da CPA, lançaram a ideia da criação do Rancho onde ele disse: “E porque não? Contem com o meu apoio.”
E aí começa história do Rancho Folclórico Danças e Cantares da Nossa Terra. Nasce em 15.11.2015 com a criação de um rancho em Arbon e foi fundado oficialmente a 27.05.2016.
O Rancho neste momento está com cerca de 43 elementos, entre adultos e crianças.
O Sr. Paulo Amorim, além de criador também é o Presidente do Rancho Folclórico.
A Senhora Maria Amorim, além de também ser a criadora do Rancho desde do início do arranque dos ensaios, assumiu a Posição de Ensaiadora.
A 20 de Janeiro de 2017 arrancou o Segundo projecto do Rancho Infantil com a Ensaiadora Raquel Fernandes.
O Rancho representa Danças do Norte, Centro e Sul e em futuro Ilhas de Portugal.

 Continuação Pág. 05
Artigo: Martinho José Mendes
Revisão: Patrícia Antunes


Salão do Livro de Genebra

Salão do Livro de Genebra

Convite de Lúcia Amélia Aeberhardt

Fui convidado a participar no Salão do Livro de Genebra, entre os dias 26 e 30 de Abril. Estava para ir hoje dia 27 Abril, mas por várias razões não foi possível. Em primeiro lugar, por razões pessoais. Em segundo lugar, porque um bilhete de comboio custa cerca de 200 Chf., valor que dá para ir e vir a Portugal. Muito caro! Deixa-me pena por três razões: dar apoio aos meus amigos, Lúcia Aeberhardt, Augusto Lopes, Lou Carriço, Author Dulce Rodrigues, Mar Soares, Leny Costa, entre outros. Depois, para poder desfrutar das lindas paisagens e lago de Genebra, que já conheço. No entanto gostaria de entrevistar, para saber mais sobre esse evento que não tem ajuda da Embaixada ou Consulados. Por si só, o autor vende pouco e as obras ficam caras, não falando no intelecto de cada um, porque isso não tem preço. É óbvio que não tem sentido pagarmos para expor, quando as entidades que nos representam nada fazem. Depois ainda há as editoras que quando vendem querem tudo para eles. Infelizmente nada e ninguém ajuda os escritores, que por sua vez são quem ajuda à evolução e divulgação da nossa cultura.

Artigo: Quelhas
Revisão Patrícia Antunes

Foto: Hermínia Dorici

povoenses, Pedro e Renata, Campeões de Culturismo e Fitness

 Culturismo e Fitness

Pedro e Renata, Campeões de Culturismo e Fitness


Pedro Conde é natural da Póvoa de Lanhoso e estudante de Engenharia e Gestão de Sistemas de Informação na Universidade do Minho.

Sempre teve o sonho de praticar este desporto, mas nunca tinha tido o incentivo para competir.

Em 2016, esse incentivo surgiu e ganhou motivação para procurar ajuda de um preparador para que tudo fosse feito de maneira correcta e saudável.

Participou pela primeira vez no Campeonato Regional do Norte em 2016, conquistando o sétimo lugar. Para ele já foi uma vitória e o concretizar de um sonho. Decidiu então participar no campeonato nacional que se iria realizar uma semana após a primeira subida ao palco. Depois de um sétimo lugar, a motivação não era muita, mas o seu esforço e trabalho foi compensado e o que era para ele praticamente impossível aconteceu e conquistou a sua primeira medalha de ouro.

Desde então, conquistou o primeiro lugar em todas as provas em que participou. Já esta época se tinha sagrado campeão regional e nacional nas várias categorias em que competiu, mas para acrescentar à sua lista de sonhos concretizados, subiu ao palco no passado mês de Maio em Barcelona, a representar Portugal no campeonato Europeu e consagrou-se Vice-Campeão Europeu de Juniores e Seniores, trazendo consigo duas medalhas de prata.

Renata Vieira, também natural da Póvoa de Lanhoso, trabalha como gerente na área da restauração.

Também com o sonho de ingressar no mudo do culturismo, tomou a decisão de competir quando teve a oportunidade de assistir à primeira prova do Pedro.

A sua estreia em palco em Outubro de 2016 não podia ter corrido melhor pois conseguiu uma medalha de ouro e uma de prata.

Desde então, tal como o seu companheiro de equipa, em todas as provas que participou, conquistou várias medalhas. Já este ano se sagrou campeã absoluta de Bikini Fitness no campeonato regional do norte, e nesse mesmo campeonato foi ouro na sua altura. Em Abril também participou no campeonato nacional e conseguiu o primeiro lugar nas duas categorias em que participou, trazendo mais duas medalhas de ouro para juntar às conseguidas no ano anterior. Em breve irá representar Portugal na Diamond Cup, uma competição internacional que se irá realizar em Espinho.

Para estarem na melhor forma nas competições, estes atletas cumprem rigorosamente um plano alimentar e de treinos, devidamente orientado pelo seu preparador.

Para além de tudo isto, estão sujeitos a muitos sacrifícios diários. Por vezes é um pouco complicado conseguir conciliar os estudos e o trabalho com a prática deste desporto pois este exige um esforço muito grande por parte dos desportistas, tanto a nível físico como em termos de tempo. Esta modalidade condiciona ainda de forma significativa a vida social dos praticantes. Um dia com 24horas por vezes torna-se pequeno para tantas tarefas e exigências. Aqui está a prova de que quem corre por gosto não cansa.

É muito importante salientar que os atletas não têm qualquer tipo de recompensa monetária pelos seus títulos, pois é uma modalidade muito pouco apoiada em Portugal. As únicas ajudas que têm são os patrocínios que vão angariando como recompensa do seu esforço e trabalho, e também eles são muito reduzidos. Assim, o que os leva a praticar este desporto é a paixão que têm por fazê-lo.

O ginásio Oxigenium Fitness e a sua equipa foram sem dúvida rampa de lançamento destes jovens para o sucesso. Foi deles que nasceu a motivação que precisavam para ingressar no mundo da competição.

Desde o início do seu percurso, Pedro e Renata, contam com o incondicional e essencial apoio deste ginásio, situado na Póvoa de Lanhoso. É lá que treinam diariamente os campeões.

O Oxigenium conta com um espaço amplo e recentemente renovado, com mais de 450m2, equipado com os mais modernos e variados tipos de máquinas para musculação bem como todo o tipo de equipamentos necessários para realização dos treinos.

Para além dos treinos de musculação, o ginásio disponibiliza ainda várias aulas de grupo, com salas devidamente equipadas para o efeito, bem como uma vasta equipa devidamente especializada para que cada utente possa ser acompanhado durante os seus treinos de forma individual. Este grupo de profissionais preocupa-se em desenvolver para cada pessoa um plano individualizado de treino, de forma a responder eficazmente aos objectivos individuais de cada um. Por se destacar positivamente entre outros ginásios, foi esta a casa escolhida pelos campeões para treinar, tendo assim um papel fundamental na sua carreira desportiva.

Patrícia Antunes

A evolução da Revista Repórter X

A evolução da Revista Repórter X

A revista Repórter X tem tido um crescimento exponencial.
A minha actividade na revista iniciou-se há 3 anos, em 2014. Começou por ser apenas uma participação simbólica, em que apenas escrevia pequenos artigos sobre a equipa de motocross “Mx Team os Tugas”, que são amigos portugueses que participam no campeonato suíço de Motocross. Foi por eles que iniciei o meu contacto com o director. Ajudava em algumas revisões dos textos e em 2016 recebi o convite para ser Revisora oficial da revista, quer de todos os textos publicados mensalmente quer dos livros do autor Quelhas.

A revista tem tido um crescimento significativo, no que diz respeito quer à qualidade dos artigos abordados quer em relação à posição da revista na sociedade. Penso que esse crescimento é visível e todos os que acompanham a revista ao longo destes anos podem aperceber-se da evolução e das mudanças positivas que nela vão acontecendo.
A certificação da revista e registo da mesma era um dos objectivos propostos e que conseguimos felizmente atingir no ano que passou. Foi ainda criada a aplicação para Android e IOS para que a revista do povo possa chegar até todos sem excepção. Além de outras metas internas atingidas, estes foram dois dos grandes passos que demos no ano passado e que são sem dúvida o reflexo de trabalho e dedicação de toda a equipa.
Continuamos a trabalhar diariamente para que a revista continue a crescer e possamos continuar a fazer sobressair a cultura portuguesa principalmente pelo estrangeiro.
Orgulho me de fazer parte desta equipa fantástica e tudo farei para que continuemos a crescer.

Patrícia Antunes

Contactos Úteis, Embaixada e consulado de Portugal na Suíça

Contactos Úteis

Embaixada de Portugal em Bern
Welpoststrasse 20 - 3015 Bern
Tel. (+41) 31.351.17.73 - 74
Fax. 031.351.44.32
E-mail: mail@scber.dgaccp.pt
E-mail: sconsular.berna@mne.pt 

Consulado Geral de Portugal em Genebra
Route de Ferney 220 - 1218 Le Grand-Saconnex
Tel. (+41) 22.791.76.36
Fax. 22.788.16.78
E-mail: consulado.genebra@mne.pt

Consulado Geral de Portugal em Genebra
Coordenação do Ensino Português
Welpoststrasse 20 - 3015 Bern
Tel. (+41) 31.352.73.49
Fax. 031.351.68.54
E-mail: epse@bluewin.ch

Serviços de Ensino em Genebra
Route de Ferney 220 - 1218 Le Grand-Saconnex
Tel. (+41) 22.798.87.66
Fax. 022.798.87.68
E-mail: segeneve@bluewin.ch

Consulado Geral de Portugal em Zurique
Zeltweg 13 - 8032 Zürich
Tel. (+41) 44.200.30.40
Fax. 044.20.03.050
E-mail: zurique@mne.pt
E-mail: consulado.zurique@mne.pt

Escritório Consular de Portugal em Lugano
Via Ferruccio Pelli 13 - 6900 Lugano
Tel. (+41) 91.260.38.60
Fax. 091.260.38.61
E-mail: mail@lugano.dgaccp.pt

Escritório Consular de Portugal em Sion
Av. Du Midi, 7- 4º - 1950 Sion
Tel. +(41) 27.323.16.10
Fax. 027.323.51.11
E-mail: ecsion@genebra.dgaccp.pt

Serviços de Ensino em Zurique
Zeltweg 13 - CH 8032 Zürich
Tel. (+41) 44.200.30.55
Fax. 044.200.30.50
E-mail: sezurich@bluewin.ch

Direcção Geral dos Assuntos Consulares e das Comunidades Portuguesas
Palácio das Necessidades - Largo do Rilvas
1399-030 Lisboa Codex
Tel. +351.21.3946900
Fax. +351.21.3946980

Gabinete de Emergência Consular
Tel. +351.707202000
Tlm. +351.961706472
Linha fixa +351.217929714 - 1
Fax. +351.21.7929775
E-mail: gab.emergencia@dgaccp.pt

Embaixada da Republica de Angola
Thunstrasse 73
CH - 3006 Berna
Tel: (+41) 31.351.85.85
Fax. 031.351.85.86
E-mail:
sectorconsular@ambassadeangola.ch

Consulado Angola em Genebra
45-47, rue de Lausanne
C.P. 2554
1211 Genève
Tlf. (+41) 22.732.30.60
Fax. 022.732.30.72 
E-mail: ambmission.angola@worldcom.ch

Consulado Honorária da República de Cabo Verde
Rümelinsplatz 14
4001 Basel
Tel. (+41) 61.269.80.95
Fax. 061.269.80.50

Consulado Cabo Verde em Genebra
Avenue Blanc 47
1202 Geneve
Tel. (+41) 22.731.33.36 - 7
Fax. 022.731.35.40
E-mail: cap.vert@bluewin.ch

Missão Permanente da República de Moçambique junto das Nações Unidas
Rue Gautier 13
1201 Genève

Consulado Moçambique em Genebra
Rue J.-A. Gautier 13
1201 Genève
Tel.  (+41) 22.901.17.83
Fax. 022.901.17.84
E-mail: mission.moza@bluewin.ch

Embaixada do Brasil em Berna
Monbijoustrasse 68
3007 Bern
Tel. (+41) 31.371.85.15
Fax. 031.371.05.25
E-mail: brasemb.berna@itamaraty.gov.br

Consulado-Geral do Brasil em Genebra
Rue de Lausanne 45
1º Andar
1201 - Genève, Suisse
E-mail: cg.genebra@itamaraty.gov.br
Tel. (+41) 22.906.94.20

Consulado-Geral do Brasil em Zurique
Postfach 38
Stampfenbachstrasse 138
8006 Zürich
Tel. (+41) 44.206.90.20 - 30
Fax. 044.206.90.21
E-mail: geral@consuladobrasil.ch

Aqui notícias relacionadas com os livros do autor Quelhas...

(Mensagens antigas)

POR FAVOR, PARA VER TODOS OS TEXTOS, CLIC NO FIM DE CADA PÁG. (Mensagens antigas)