Visualizações

sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Quelhas, a presidente virtual às autárquicas locais na Póvoa de Lanhoso. Política ao “Calhas” / autárquicas

Política ao “Calhas” / autárquicas  
Quelhas, a presidente virtual às autárquicas locais na Póvoa de Lanhoso.
Slogan:
“O caminho é para a frente e a crítica faz parte do meu caminho, para ajudar a entender o Mundo melhor aqueles que tomam o poder, julgando serem donos de tudo”
Apresento-me nas autarquias, nas listas do PCP (partido cultural popular) a Presidente da Câmara da Póvoa de Lanhoso, na terra da Maria da Fonte.
A minha equipe:
Se eu for eleito presidente de todos os povoenses, elegerei como número 2, o maior político a viver na Póvoa de Lanhoso, Sociólogo; José Macedo de Barros. Porque era justo, e porque seria o melhor fragmentado numa candidatura. Não tem máquina partidária que o apoie e seria um grande passo para ser o melhor candidato daqui a 4 anos, para substituir o futuro presidente, ele é o homem do momento que mais entende da matéria política e partidária. Era ao número 2 que EU dava sempre ordens, para ele meter todos em ordem, para EU ser sempre um bom presidente, assim ninguém me apontava o dedo.
Para a pasta da cultura, reafirmava a então, ex. Vereadora da Cultura; Dra. Fátima Moreira, até porque foi o melhor elemento do executivo do PSD. A sua personalidade forte ia ficar mais forte, mas fica aqui claro que, em caso de eu ficar doente, quem assumia o meu lugar é o Frederico Castro e o Sociólogo mantinha-se o número 2, até porque não correndo o risco, seria um justo vencedor à prova daqui a 4 anos. Não quereria que o meu número 2, fosse presidente sem o ser, tal como Lúcio Pinto foi presidente sem ser eleito... No entanto a senhora Vereadora, tal como o Dr. Armando no presente, não podem errar como no passado a serem uns paus mandado pelo Gabinete da Comunicação.
Escolherei ainda para Vereador com a pasta da educação, a senhora; Deolinda Queiroz, a então candidata à cabeça de lista pelo CDS/PP, sendo que vem de uma família com auto-estima. Não percebendo patavina de política, tal como a ex. Vereadora do PSD, Viria a aprender as lidas da casa com os nossos homens fortes que, vão actuar nas minhas costas, mas não admitia que se portassem como galinhas no poleiro entre elas como aconteceu no passado presente com as Doutoras; Gabriela Fonseca e Fátima Moreira… (ver vídeo da entrevista ao presidente no Youtube) Respeitinho…
PERDÃO: O Candidato da CDU também já tem candidato às autárquicas, mas não tem candidatos à Assembleia de Freguesias, portanto que chance tem o candidato! No entanto estou disponível a dar-lhe a pasta da acção social para ele tentar ser popular como o Sr. Baptista. Tenha as restantes pastas que poderia deixar para o elemento forte da CDU, uma vez que nunca elegerem ninguém para a Assembleia e para que daqui a 4 anos aparecessem mais fortes depois de conquistarem os povoenses.
Nota:
Portanto, não escolheria nenhum elemento do executivo actual, porque volvidos oito anos, já mostraram aos povoenses o que valem e, os povoenses nas próximas eleições autárquicas, no dia 29 de Setembro de 2013, irão os julgar…
Promessas:
Se votarem em mim, anuncio, a substituição do gabinete da comunicação social da Câmara da Póvoa de Lanhoso e metia lá alguém com isenção, que não julgassem os artistas nem as obras e não manipulassem o Vereador da Cultura e nem o chefe de Gabinete da Biblioteca Municipal. Substituía ainda os responsáveis pelo departamento da Tesouraria, por pagarem facturas indevidas por engano e pedirem depois a devolução das mesmas. Substituía ainda o responsável pelo departamento das contribuições autárquicas, por avaliar as casas velhas sem telhado como novas. Teria que rever os responsáveis pela secção da água e do lixo, engenheiros de obras públicas… Várias pessoas!
(Principalmente na acção social, que sei que, querem mandar alguém viver para Braga ou Porto, uma pessoa, segundo eles, para ser tratado e posteriormente morar nessas localidades. Pelo que apurei, essa pessoa sofreu um acidente e está inválido e diz, não precisar de tratamento de álcool e que, tem ajuda no banco alimentar à semana e recebe mercearia na casa da família para o fim-de-semana…)
- Teria de perceber melhor estes problemas que se passam contraditórios.
Não despediria ninguém, no entanto subia uns e descia outros de posto, embora soubesse o risco que corria de ir para a tribunal, tal como o caso do calceteiro e do presidente! Mas valia a pena correr o risco para haver isenção e um concelho melhor, e serem tratados todos por igual, não haver favores em qualquer função, não favorecer uns e desfavorecer outros e não dar trabalho aos mais próximos e sim aos mais necessitados. Aqueles do rendimento mínimo nacional, teriam de ser revistas as suas situações precárias, porque no meio disto tudo há muitos malandros a receberem; e claramente, aqueles que tivessem saúde, metia-os a trabalhar como funcionários da Câmara, e em função trabalharem em tempo útil que justificassem o valor que ganham e pagar a diferença, caso fosse preciso! Seria o candidato da diferença, que me preocupava com o povo, em vez de me preocupar comigo primeiro, à espera de uma reforma política que me ficaria para toda a vida.
Eu acho que se não for, EU, o vitorioso, vai dar mais do mesmo! É assim que acontece de quatro em quatro anos em todos os lugares, desde a Assembleia de Freguesia, Autárquicas, Governo da República e Presidência da República. Eu serei a diferença e até irei com o Frederico Castro à Assembleia da República, reclamar, para que os emigrantes votem no estrangeiro, no entanto acho que mais fácil, era pagar autocarros de vinda e volta aos emigrantes para virem votar aqui no concelho em mim! Era Victória certa! “Foi o Frederico que me deu esta dica”; até porque é a ele, a quem vou confiar como homem da retaguarda, aquele que vai actuar na sombra, aquele que vai nos guiar juntamente com o meu número 2, porque nenhum dos outros é político ou entende de política.
 
...Basta olhar para trás e ver a reforma administração local das freguesias que até mete dó! 
Eu já sou o vosso presidente antecipado, já me dou como victorioso nesta campanha eleitoral do aproveitamento e da auto-estima, do reconhecimento e da vaidade.
Como presidente, introduzirei o jornal Repórter X, no Concelho de Lanhoso e será isento para todos os partidos, coisa que não acontece com os outros. Convidei todos os três partidos, excepto um, pelo motivo que dei acima; a fazerem um encartamento eleitoral, mas, uns estão encostados aqui e outros ali e não tomam posição com medo da censura e do Lápis Azul, porque talvez os meus adversários não acreditem na minha candidatura.
 
 
Eu serei o vosso presidente!
Se não for, que ganhe o melhor… em Democracia. Boa sorte a todos. PERDAO!

Sem comentários:

Aqui notícias relacionadas com os livros do autor Quelhas...

(Mensagens antigas)

POR FAVOR, PARA VER TODOS OS TEXTOS, CLIC NO FIM DE CADA PÁG. (Mensagens antigas)