Visualizações

quinta-feira, 10 de junho de 2010

«Terra das (Marias) da Fonte ou fontanário, história com histórias…»

CONVITE Tenho o prazer de convidar V. Ex.ª a assistir ao lançamento da obra «Terra das (Marias) da Fonte ou fontanário, história com histórias…», da autoria de “Quelhas” João Carlos Veloso Gonçalves, que terá lugar no próximo dia 7 de Agosto, sábado, pelas 17h00, na Sala do Theatro Club, Largo António Lopes, Póvoa de Lanhoso. A sessão será aberta pela Sr.ª Dr.ª Vereadora, Fátima Moreira e pelo Poeta e Artista em Robótica, Domingos Manuel Sousa Ferreira. A apresentação da obra estará a cargo de Quelhas, autor, poeta, crítico, jornalista e repórter. Este livro tem Rectificação, Análise & Critica de Adelino Sá, Jornalista e Sindicalista, e Prefácio de Ana Sofia Pinto, Professora e Historiadora. A obra consiste na ideia de divulgar a nossa cultura, as ideias que cada autor passou para papel, sobre a Heroína Maria da Fonte e todas elas diferentes. Defendida pelo autor por uma grande confusão de quem a descreveu, cada autor aumentou-lhe um palmo ou um ponto, no entanto defende que, deveriam ser 7 mulheres de armas e não uma só, pelo benefício da dúvida. Afirma ainda, que nada sabe sobre a Maria da Fonte, em relação ao Padre Casimiro que viveu por dentro a verdadeira história da revolução e, ao Camilo Castelo Branco, e Paixão Bastos e tantos outros, em datas separadas a descreveram totalmente diferente. Estátuas 1.ª Maria referente: (Maria) da Fonte – (Maria) Angelina Lage 2.ª Maria referente: (Maria) da Fonte – (Maria) Luíza Balaio Ex. mos senhores Junta de Freguesia Venho solicitar-vos um apoio simbólico para o livro «Terra das (Marias) da Fonte ou fontanário, história com histórias…» Tal como nas edições anteriores, foi apoiado pela Câmara Municipal e por 28 juntas de freguesias de 29, assim como escolas primárias e secundárias. Peço apenas um apoio que vá ao encontro da Cultura pela Leitura, divulgação do autor a nível concelhio. Quelhas, João Carlos Veloso Gonçalves, natural de Sobradelo da Goma, tornou-se o autor mais popular, dentro e fora do conselho e estrangeiro, amado por uns e criticado por outros. Desde 2005, dei a conhecer-me no mundo do jornalismo nos jornais locais e estrangeiros, mesmo antes de ser autor de obras de livros. Daí em diante e até aos dias de hoje, ainda não parei, escrevo na Suíça para as comunidades portuguesas e em espaços na internet com ligação à Póvoa de Lanhoso. Como tenho vindo a fazer e, é já considerado uma marca, nos meus livros coloco todos os brasões das freguesias do concelho da Póvoa de Lanhoso. Para me agradecerem este espírito de vontade própria, pedia-vos apoio na compra de exemplares de livros para as vossas bibliotecas, sedes de freguesia, e escolas, para além de ter um presente para uma pessoa que venha de fora visitar-vos. O valor simbólico vai ser de 10.00 € cada livro, de citar que, nas edições anteriores, tive presidentes que ficaram com livros, desde a quantia de 5 livros, até ao máximo de 80 livros por junta de freguesia. Meus amigos, peço-vos então, a vossa colaboração, pensem na quantia a ficar para divulgação do autor e da história da Póvoa de Lanhoso, do Minho e de Portugal. Os livros serão entregues no dia do lançamento do mesmo, no Teatro Clube da Póvoa de Lanhoso, a partir das 15.00 h, até às 17.00 h, horário da apresentação do lançamento do livro, onde está toda a população convidada a assistir. Agradeço uma resposta breve para o exposto, para assim levar as quantias certas para o local, uma vez que não tenho tempo de entrega, tenho o tempo limitado e tenho de voltar para a Suíça, onde o trabalho me espera. Obrigados. TLF 0041 787988489 Breitensteinstrasse 29 8037 Zürich Suíça Abraço Quelhas O Hino Nacional da (Maria) da Fonte foi-se alterando, ou seja acrescentado pelos dizeres do povo, escrito e cantado por grupos populares e estudantinas, mais frase menos frase, mas sempre em poema e verso. A letra do Hino original criado pelo maestro Ângelo Frondoni, continua digno, e foi durante muitos anos a música do Partido Progressista. O Hino Nacional da (Maria) da Fonte é uma mais-valia, idêntico, quase igual ao Hino da República Portuguesa, sendo que o primeiro é normalmente usado para saudar altos cargos militares, e ministros da República, enquanto o segundo é sempre utilizado na presença do Chefe Maior das Forças Armadas - Presidente da República. Dessas cantorias, também se foi alterando a história, se ela já era confusa, mais confusa ficou, contudo os escritores foram escrevendo com as suas perfeições e ideias, pegando também nas frases e cânticos populares do povo... A ser verdade, a introdução de alguns escritores, que, (Maria) da Fonte, exibiu uma carabina e duas pistolas, outros descreveram apenas a exibição de, paus, foices/roçadora, forquilhas, chuços e inchadas. http://cms.portugalnasuica.webnode.com.pt/terra-das-marias-da-fonte-ou-fontanario-historia-com-historias-/

Sem comentários:

Aqui notícias relacionadas com os livros do autor Quelhas...

(Mensagens antigas)

POR FAVOR, PARA VER TODOS OS TEXTOS, CLIC NO FIM DE CADA PÁG. (Mensagens antigas)