Visualizações

terça-feira, 28 de junho de 2011

A Kenga


Parece k sai da “Kenga” um raio de Sol!
E contando pelos dedos, um a um;
Com ar de cansada e mole,
Os minutos nunca mais passam pelo tempo...

Passam sim os motores, rum, rum, rum!
O tempo, esse sim, passa pelos minutos em relento...
E gelada acende uma fogueira,
Para aquecer seu corpo de morte,

Quando o cliente vem, pestaneja!

- Hoje é meu dia de sorte…

A “Kenga” é uma prostituta, mas tem coração…

autor: Quelhas

Sem comentários:

Aqui notícias relacionadas com os livros do autor Quelhas...

(Mensagens antigas)

POR FAVOR, PARA VER TODOS OS TEXTOS, CLIC NO FIM DE CADA PÁG. (Mensagens antigas)