Visualizações

quarta-feira, 29 de junho de 2011

Vou ser poesia qualquer dia


Qualquer dia
Vou ser poesia
E quando der por ela
Vou estar à janela
Virado para meu jardim
E vê-lo a sorrir para mim…

E a malta que passa
Nem sequer lhes acho graça
A sorrirem para mim
Junto do meu jardim
Que me pertencia
Apenas naquele dia…

E quando der por ela
Não vou estar na janela
Vou estar a teu lado
Talvez, ali sentado
Porque nesse dia
Vou ser poesia…

Ao sentires minha fragrância
Na intuição oculta, elegância
“EU” transformado numa flor
Para te dar amor
E um beijinho
Apenas para te dar carinho…

Na poesia
Nasce afecto e alegria
E muito sentimento
É como o tempo
Que tudo passa
E começo a achar graça…

Qualquer dia
Vou ser poesia
E mesmo que não queira
Vou estar à sua beira
Sem fazer furor
E apenas te dar amor…

autor: Quelhas

Sem comentários:

Aqui notícias relacionadas com os livros do autor Quelhas...

(Mensagens antigas)

POR FAVOR, PARA VER TODOS OS TEXTOS, CLIC NO FIM DE CADA PÁG. (Mensagens antigas)