Visualizações

quinta-feira, 4 de julho de 2013

Livro Censurado: Prostitutas; Amor, Sexo ou contacto físico...?

Critica social construtiva:

A capa é o que de mais singelo existe e não é considerada pornografia. Talvez seja mais chocante o título, Prostitutas; Amor, Sexo ou contacto físico...? E, como devem saber, não devemos omitir nada; talvez os adultos sejam mais maliciosos que as crianças? Hoje, em dia, as crianças têm educação sexual na escola, enquanto a maior parte dos adultos não a tiveram e, por isso, digo que a maldade vem dos adultos, porque muitos não tiveram formação educacional na escola. Não há nada que substitua a capa, mas que lá está, e como disse na alínea anterior, o título é mais perturbante que a capa. Os analistas nada de mal vêem no conteúdo do livro, quando ele retrata factos sérios e verdadeiramente comoventes; não vai ser uma capa que vai deitar tudo a perder, só porque existe uma opinião pessoal, de alguém, que quer mudar tudo! Acho que não tem piada nenhuma fazer uma comunicação sem uma capa e sem um título! A mesma coisa que apresentar um livro, sem capa e só com o miolo, é ridículo e absurdo. As coisas são como são, é por isto e por outras coisas que a humanidade nunca se entende…! Fiz a minha observação e não quero de maneira nenhuma que me interpretem mal, quando sou eu próprio a dizer aquilo que penso, pelo direito de expressão.

Estou desiludido com tudo que se passa à minha volta, porque todos querem mudar o que os outros são, pensam e constroem, por simplesmente misturarem as coisas culturais com coisas políticas, dificultando a vida a uma pessoa, que tanto faz por uma terra, em prol de uma sociedade, na comunicação social e no círculo da imigração. Refiro-me ao lançamento do meu livro; embora aceite a posição do Gabinete da Comunicação da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, não concordo com a posição tomada em conjunto pelo Pelouro da Cultura, pela não-aceitação de divulgação e espaço cedido, de um livro feito com carinho, como tantos outros, por causa de um título e com conteúdo TABU, em torno da Prostituição; sobretudo não aceito preconceitos dos que criticam antes de lerem! Acima de tudo acho e penso que está, acima de tudo, a promoção de um autor da terra, para além daquilo que possam pensar as mentes perversas.

Precisamos de uma sociedade moderna e sem Lápis Azul, para que não sejamos censurados agora, como no tempo da Pide. É assim que me sinto, porque não tem que ser tudo POESIA idílica. A vida real e suja de todos pode ser transposta em arranjos limpos e puritanos poéticos, pelo que este livro é uma filosofia, com poesia de vida...!



João Carlos Veloso Gonçalves “Quelhas”
Enviar um comentário

Aqui notícias relacionadas com os livros do autor Quelhas...

(Mensagens antigas)

POR FAVOR, PARA VER TODOS OS TEXTOS, CLIC NO FIM DE CADA PÁG. (Mensagens antigas)