Visualizações

terça-feira, 1 de novembro de 2011

Diplomacia - Ministro dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas, quer transformar embaixadas e consulados em centros de promoção de produtos portugueses.

Ministro dos Negócios Estrangeiros quer transformar embaixadas e consulados em centros de promoção de produtos portugueses.   

Paulo Portas, defendeu, na segunda-feira à noite, em Caracas, que as embaixadas e consulados portugueses sejam transformados em centros de promoção das marcas, empresas e produtos portugueses, para ajudar Lisboa a sair da crise.
"Eu quero que cada embaixada, cada consulado, seja um centro para que haja promoção das marcas, das empresas e dos produtos portugueses", disse.
Paulo Portas falava aos jornalistas no âmbito de uma viagem de três dias à Venezuela onde além de contactos com a comunidade lusa, tem mantido encontros a diversos níveis, nomeadamente com o seu homólogo venezuelano Nicolás Maduro.
"Todos sabemos que como Portugal se endividou muito tem que aumentar as exportações e depender menos das importações e isso faz-se articulando os diplomatas, os agentes da rede turística e os agentes comerciais, cada um no seu trabalho, mas todos orientados para uma função comum", apontou.
Para o ministro essa "função comum" passa por "aumentar significativamente as nossas exportações e pôr toda a diplomacia, que tem que ser moderna, que tem que ser focada, ao serviço desse objectivo".
Por outro lado, Paulo Portas sublinhou que tem estado a ouvir "empresa a empresa, procurar ultrapassar as dificuldades, levá-las a conversar com aqueles que do lado da Venezuela decidem as questões económicas".
Sobre o balanço dos trabalhos frisou que "dezenas de empresas portuguesas estão a trabalhar em várias mesas de negociação com as autoridades venezuelanas" e que prefere "ter audácia no trabalho e prudência nas palavras".
"Eu não vou ter descanso esta noite porque vou fazer a avaliação dos progressos que já são muitos, extremamente encorajadores, das oportunidades de negócio que já foi possível fechar, mas ainda temos trabalho pela frente e seria duma falta de cortesia bastante significativa Portugal estar a falar unilateralmente nessa matéria antes das conversações fecharem".

NOTA: Não pense Paulo Portas que é bem concebido com a ideia, depois de não dar ouvidos aos consulares na Suíça que, estiveram 5 semanas de greve e prometeram voltar! Até me parece bem a ideia brilhante que teve. Portas tem é de poupar nos submarinos...
Enviar um comentário

Aqui notícias relacionadas com os livros do autor Quelhas...

(Mensagens antigas)

POR FAVOR, PARA VER TODOS OS TEXTOS, CLIC NO FIM DE CADA PÁG. (Mensagens antigas)