Visualizações

segunda-feira, 2 de maio de 2011

A VERDADE DA CRISE!

(o iate de lula da Silva)

A ÚLTIMA VERDADE É SEMPRE A ÚNICA VERDADE! E OS PRIMEIROS COMPRADORES SÃO SEMPRE OS QUE PAGAM MAIS CARO E FICAM SEMPRE COM OS PIORES PRODUTOS!

Em 2008, o FMI apresentou os piores resultados negativos de sempre; nada que preocupe, pois há sempre soluções, dado que o Homem controla em absoluto os sistemas artificiais que cria, inventando primeiro a cura e lançando depois o veneno!

A crise dos PIIG começou em 2009; Grécia e Irlanda iniciaram o resgate da sua dívida em 2010. Portugal, por meio da teimosia do ministro das finanças, não aderiu à moda do resgate, preferindo aguentar no limite, até que a necessidade do FMI fosse parcialmente saciada com a adesão de Grécia e Irlanda, para poderem oferecer melhores contrapartidas de juros.

No final de 2010, o FMI apresentou, finalmente, lucros superiores a 350 milhões de euros, resultante dos pagamentos daqueles dois países; os accionistas estão mais tranquilos e já começaram a gastar em mais projectos financeiros, de que vivem. A chantagem negocial resulta sempre bem e assim vai caminhando a civilização ocidental liberal capitalista, que encontra aliados excelentes nos políticos mais crédulos e confiantes na bondade da ganância dos accionistas mundiais!

Entretanto, o FMI já oferece juros mais baixos, do que aqueles que pediu aos primeiros dois ingénuos! As instituições financeiras europeias despertaram tarde para a esperteza dos financiadores clássicos mundiais, vendo também aqui a grande oportunidade de refinanciamento do projecto europeu, alavancador da fase II do projecto de desenvolvimento alemão; no mercado concorrencial, vende mais quem oferecer melhor, mas o BCE e o FEEF oferecem juros de resgate mais altos, com a vantagem de poderem impor, aos parceiros mais fracos, uma ajuda com fundos maioritários europeus!

Acontece que os primeiros a lançarem o negócio têm sempre a vantagem de triunfarem pela inovação e ganharem o mercado por antecipação!

Portugal não precisa do BCE, nem do FEEF, agora que chamaram a atenção do FMI; vamos continuar a nossa esperteza e sermos mais espertos que os geradores da crise financeira? Para espertos, espertos e meio e decididamente não nos podemos confiar a ingénuos e apologistas do liberalismo capitalista! (Por J. M. Macedo de Barros)
Enviar um comentário

Aqui notícias relacionadas com os livros do autor Quelhas...

(Mensagens antigas)

POR FAVOR, PARA VER TODOS OS TEXTOS, CLIC NO FIM DE CADA PÁG. (Mensagens antigas)