Visualizações

sábado, 2 de abril de 2011

A ÁGUA - ESCOLA SUPERIOR DE GUERRA

A ÁGUA
Do Oxigênio e Hidrogênio invisíveis, surge a água, nela surgiu a vida invisível (microscópica) que criou a atmosfera azul, o verde das plantas, a verdura da Terra. O verde dos campos, gerado pelas águas, vem do Sol. Pois os campos são verdes por não absorverem a radiação verde. Como a cor das flores são ondas de luz não absorvidas pelas flores e o perfume é seu canto, vibração harmoniosa de seus átomos. A ciência diz que todos nós, animais ou plantas, temos o mesmo antepassado microscópico, surgido nas águas argilosas dos tempos primitivos. Quase todas as religiões, desde as tradições: judaico-cristã, mesopotâmica, até a dos índios da Amazônia, falam da vida humana a partir de um homem feito de barro, por Deus, isto é da argila amassada na água. Já para os gregos antigos, Zeus criou Vênus, a mais bela mulher, da espuma do Mar. O ser humano é 70% de água. Não existe incompatibilidade entre o fogo e a água, ou a incompatibilidade é momentânea. A água nasceu do fogo, que originou seus átomos e para se manter líquida precisa de certo grau de calor (vindo do fogo) e só neste estado gera e alimenta a vida. O oxigênio, que compõe a água, é que torna possível que façamos fogo, os pássaros voem e nós pensemos. A perfeição da natureza pode ser demonstrada na neve, que é água. Não existem dois flocos iguais em simetria, complexidade, desenho ou originalidade entre os bilhões que caem diariamente. A natureza cria variações sem fim, no mesmo tema ou simetria. Os rios correm para o mar, mas a energia que os faz correr é a do Sol. Apagada, deixaria de se movimentar. A energia de todo o Universo é a mesma dos rios, vinda do interior das estrelas. Microondas ou ondas curtíssimas, que se alongam ao perder calor e vão ter finitude nas praias distantes dos confins do Universo. A vida saiu do mar, por isso esse vai-vem do oceano em nossas veias e o influxo da Lua sobre nós. O ato essencial da procriação é sempre em água. A água provocou a organização que resultou na vida, que como a inteligência nasceu nos Oceanos. Nadando na água do ventre cresce o embrião e mesmo depois suamos e choramos água do mar. Nosso sangue é salgado como o oceano e a proporção de sal é a mesma. As tribos indígenas do Amazonas achavam que o homem branco tinha roubado o espelho à água. O som do mar ficou preso na orelha do caracol marinho e dizem que o coqueiro precisa ouvir o barulho das ondas do mar para poder se desenvolver plenamente. As teologias orientais criaram um inferno onde as almas padecem pelo frio, pois tanto o Tibet, como a Sibéria ou o Japão tem como tormento o gelo. Já as teologias ocidentais criaram um inferno de Fogo, onde fantasiaram que as almas queimam num fogo eterno. Apenas os humanos julgam e acham que Deus também o faz. Vivemos num Mundo que não sabe nada de Deus e acha que Ele nos fez imperfeitos. Porque Deus deveria julgar sua criação e considerá-la ruim? Precisaria Deus vingar-se ou punir pelo fracasso a um sofrimento eterno indescritível? As leis do Universo são perfeitas, proporcionando o funcionamento perfeito da matéria. Feitas por Alguém que nunca vimos, pois está além do Espaço, mas em tudo deixou suas impressões digitais, desde as estrelas até o humilde átomo. Se os átomos não ganhassem ou perdessem elétrons, todo o Universo seria morto, não existiriam: fogo, água, eu ou você. O olho que é 80% de água e o restante, albumina e sal, foi formado por lentes de células da pele, tornadas transparentes. Criados na escuridão aquática do ventre para ver a luz, que vem do fogo. Vemos através da água. Aliás, nós não vemos a luz, percebemos os seus efeitos nas moléculas dos olhos. Vemos a realidade externa, através dos olhos que captam ondas luminosas refletidas na superfície dum objeto, que é reconstruído no cérebro através dos neurônios e ondas elétricas dos axônios. O melhor lugar para observarmos a compatibilidade entre a água e o fogo (calor) é nas praias, onde pessoas relaxam seus corpos quase desnudos próximo da água, nas areias aquecidas por Apolo. O Deus-Humano, CRISTO, morreu na Cruz pedindo água...
Fig 1 – A água une os continentes.
RESUMO:
Este trabalho apresenta a situação atual dos recursos hídricos no Mundo, em nosso país e em especial, no Estado de Rio de Janeiro. Nosso planeta tem mais de 2/3 de sua superfície cobertos pela água, cujo volume ultrapassa 1,4 trilhões de metros cúbicos de volume. Vendo estes números parece-nos que a água é infinita e não deve haver preocupação quanto à sua falta. Entretanto quase toda esta água é salgada, imprópria para consumo da maioria das espécies terrestres. A água doce é pouco mais de 3% deste volume, e em sua maioria congelada nas regiões de altas latitudes e altas altitudes. O que sobra se espalha irregularmente pela superfície terrestre em rios, lagos e depósitos subterrâneos. O uso irracional dos recursos hídricos, principalmente para uso agrícola e industrial, já está trazendo problemas em muitas regiões do globo e tendem a se acentuar visto que 95% dos recursos hídricos de água doce em estado líquido já estão sendo explorados. A população planetária cresce a cerca de 150 milhões de hab/ano. Conseqüentemente o consumo de água tem de crescer anualmente a níveis proporcionais, tanto para matar a sede quanto para a agricultura. Urge conscientizar toda a população para este fato. No Brasil a água é abundante temos cerca de 20% dos recursos hídricos de água doce do Mundo, e este porcentual vai a 50% se nos referirmos apenas aos rios. Isto não significa que devamos desperdiça-los ou poluí-los, como fazemos atualmente. Precisamos tomar medidas para preservar o mais importante recurso da humanidade. No Estado do Rio de Janeiro dependemos de um único rio: o Paraíba do Sul, onde a poluição atinge níveis alarmantes, seja por esgoto doméstico, resíduos industriais ou pesticidas e agrotóxicos. A mobilização ou conscientização da população é talvez o único meio de salvarmos nos recursos hídricos, sem o gasto de somas imensas de dinheiro para os recuperarmos. Palavras chaves: Água; Hidrologia; Recursos Hídricos; Bacias hidrográficas; Represas; Mananciais; Meio Ambiente; Poluição; Lençol freático; Resíduos sólidos; Ecossistemas; Aqüíferos; Biodiversidade; Lagos; Rios; Mangues. Fig 2 – A Terra vista do espaço, parece ser apenas água.
António Joaquim Gonçalves Veloso, é cientista ambiental, doutor em geoquímica, escritor. Prof. Universitário aposentado... para além da obra “ESCOLA SUPERIOR DE GUERRA” é ainda autor de: “ECLOGIA ESPIRITUAL” e “SOBREVIVER SEM PERDER A ESPERANCA”.
O autor, António Veloso, (da Mouta) é natural de Vilarinho de Baixo, Freguesia Sobradelo da Goma, concelho Póvoa de Lanhoso, Distrito Braga in Portugal, reside no Brasil.
- Sobradelo da Goma é uma pacata freguesia, onde há Cientistas, Doutores, Médicos, Engenheiros, Professores, Juízes, Ourives, Artesões, Carpinteiros, Trolhas, Pedreiros, Lavradores e até Escritores "6" Altino do Tojal, António Veloso, José Veloso, P. Aquilino Pereira, Quelhas e Abel Poças!
"Uma das maiores alegrias que tenho é saber que Sobradelo da Goma deixou de ser apenas exportador de mão-de-obra barata e não qualificada para o resto da Europa. Pelo visto já temos grandes homens e mulheres que se dedicam a outras atividades e não apenas ao trabalho braçal, importante, mas que não ter influência na Comunidade onde labutamos"
PARA LEREM este texto/livro na integra Clik aqui: http://inovalar.blogspot.com/2010/03/escola-superior-de-guerra.html
Antonio Veloso a.veloso@globo.com

Sem comentários:

Aqui notícias relacionadas com os livros do autor Quelhas...

(Mensagens antigas)

POR FAVOR, PARA VER TODOS OS TEXTOS, CLIC NO FIM DE CADA PÁG. (Mensagens antigas)