Visualizações

sábado, 4 de fevereiro de 2017

XIV Costumes no Inverno e na Primavera – a época de muitas festas - Carnaval


in Suíça naturalmente


Costumes e tradições da Suíça


XIV Costumes no Inverno e na Primavera – a época de muitas festas

Carnaval: Costumes carnavalescos

Dia 28 Fevereiro de 2017, Terça-Feira, Carnaval

Entregar-se mais uma vez a todos os tipos de prazeres antes da Quaresma, divertir-se sem limites, assumir temporariamente outra identidade com máscaras e fantasias, estes são os propósitos comuns às festas carnavalescas de todas as partes da Suíça. No mais, as festas e tradições carnavalescas são bastante diferentes nas diversas regiões - como é típico para a Suíça federalista. Os costumes carnavalescos compõem-se de diferentes costumes primaverais pagãos, rituais cristãos e costumes populares seculares. Em alguns cantões, o carnaval baseia-se principalmente no costume pagão de, com muito barulho, ajudar o sol ameaçado pelos demônios invernais e expulsar com máscaras os espíritos ruins e, com isso, o inverno. Os eventos mais famosos são o Carnaval da Basileia e de Lucerna, o Rabadan em Bellinzona, o Chienbäse em Liestal e o Tschäggättä em Lötschental; outros costumes carnavalescos são, entre outros, o Carnaval de Soleura, o Greth-Schell em Zug, o Gidio Hosestoss em Herisau e também, na Suíça francesa, por exemplo, o Carnaval de Friburgo e o Brandons na região de Vaud.


Inverno e costumes de expulsão do Inverno

Enquanto muitos costumes hibernais giram em torno da expulsão de espíritos e demônios, e também do inverno, ou têm relação com festas religiosas ou com a passagem do ano, há algumas tradições que não cabem bem em nenhum destes esquemas. Entre eles estão o Peitschenknallen (estalar dos chicotes) em Schwyz, o passeio de trenó dos jovens solteiros, chamado de Schlittéda no vale de Engadina, a queima do espantalho de palha na L'Hom Strom em Scuol ou o romântico navegar das velas Lichterschwemmen em Ermensee. Em Untervaz, na "Schiibaschlaha" (ou “Trer Schibettas” em reto-romano) meninos e jovens solteiros atiram, no primeiro domingo da Quaresma, discos de madeira em chamas de uma colina para o vale. Cada disco é acompanhado de um alto grito, uma dedicatória a uma jovem ou uma mulher solteira: "Höut un dära sei si, dia Schiiba, dia Schiiba ghört dr Anna" – enquanto, na praça da aldeia, os músicos acompanham a comunidade reunida que entoa a canção da projeção de discos. Esta tradição existe em forma similar, entre outros, nos cantões da Basileia ("Reedlischigge" ou "Schyblischiesse"), Glarona ("Schybefleuge") e Soleura (Scheibensprengen).  
Enviar um comentário

Aqui notícias relacionadas com os livros do autor Quelhas...

(Mensagens antigas)

POR FAVOR, PARA VER TODOS OS TEXTOS, CLIC NO FIM DE CADA PÁG. (Mensagens antigas)