Visualizações

sábado, 4 de fevereiro de 2017

XIV Costumes no Inverno e na Primavera – a época de muitas festas - Carnaval


in Suíça naturalmente


Costumes e tradições da Suíça


XIV Costumes no Inverno e na Primavera – a época de muitas festas

Carnaval: Costumes carnavalescos

Dia 28 Fevereiro de 2017, Terça-Feira, Carnaval

Entregar-se mais uma vez a todos os tipos de prazeres antes da Quaresma, divertir-se sem limites, assumir temporariamente outra identidade com máscaras e fantasias, estes são os propósitos comuns às festas carnavalescas de todas as partes da Suíça. No mais, as festas e tradições carnavalescas são bastante diferentes nas diversas regiões - como é típico para a Suíça federalista. Os costumes carnavalescos compõem-se de diferentes costumes primaverais pagãos, rituais cristãos e costumes populares seculares. Em alguns cantões, o carnaval baseia-se principalmente no costume pagão de, com muito barulho, ajudar o sol ameaçado pelos demônios invernais e expulsar com máscaras os espíritos ruins e, com isso, o inverno. Os eventos mais famosos são o Carnaval da Basileia e de Lucerna, o Rabadan em Bellinzona, o Chienbäse em Liestal e o Tschäggättä em Lötschental; outros costumes carnavalescos são, entre outros, o Carnaval de Soleura, o Greth-Schell em Zug, o Gidio Hosestoss em Herisau e também, na Suíça francesa, por exemplo, o Carnaval de Friburgo e o Brandons na região de Vaud.


Inverno e costumes de expulsão do Inverno

Enquanto muitos costumes hibernais giram em torno da expulsão de espíritos e demônios, e também do inverno, ou têm relação com festas religiosas ou com a passagem do ano, há algumas tradições que não cabem bem em nenhum destes esquemas. Entre eles estão o Peitschenknallen (estalar dos chicotes) em Schwyz, o passeio de trenó dos jovens solteiros, chamado de Schlittéda no vale de Engadina, a queima do espantalho de palha na L'Hom Strom em Scuol ou o romântico navegar das velas Lichterschwemmen em Ermensee. Em Untervaz, na "Schiibaschlaha" (ou “Trer Schibettas” em reto-romano) meninos e jovens solteiros atiram, no primeiro domingo da Quaresma, discos de madeira em chamas de uma colina para o vale. Cada disco é acompanhado de um alto grito, uma dedicatória a uma jovem ou uma mulher solteira: "Höut un dära sei si, dia Schiiba, dia Schiiba ghört dr Anna" – enquanto, na praça da aldeia, os músicos acompanham a comunidade reunida que entoa a canção da projeção de discos. Esta tradição existe em forma similar, entre outros, nos cantões da Basileia ("Reedlischigge" ou "Schyblischiesse"), Glarona ("Schybefleuge") e Soleura (Scheibensprengen).  

Sem comentários:

Aqui notícias relacionadas com os livros do autor Quelhas...

(Mensagens antigas)

POR FAVOR, PARA VER TODOS OS TEXTOS, CLIC NO FIM DE CADA PÁG. (Mensagens antigas)