Visualizações

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Dormir debaixo de gelo

Bom dia. Como é duro dormir com alguns graus negativos na cidade da evolução, Zürich, e por isso eu digo também da parvalheira (no meu próximo livro) ou das necessidades, porque afinal a Suíça não dá tudo.

(Se esta pessoa fosse roubar ou fazer algum delito, dormia com certeza num lugar quente, tomava café quente e sopa quente e tomava um duche quente e era encaminhado para uma instituição ou Rede Social de direitos humanos a protecção civil).


Li um artigo que tem informação negativa e errada: “Porque não existem moradores de rua ou mendigos na Suíça” A Suíça esconde e veredito. Na verdade a comunicação social suíça não quer fazer passar uma imagem má e negativa para o exterior e omitem muita coisa para o mundo pensar que a Suíça é um paraíso.


Nos comentários que fizeram no Facebook depois de ter colocado a foto, opinaram algumas coisas: “O Homem que vi, estava a levantar e com um sorriso nos lábios” Depois até houve quem disse-se que o homem podia não ser um sem-abrigo e sim um turista ou até mesmo uma autoridade, um jornalista ou uma pessoa singular para experimentar, para ver a reação das pessoas ou mesmo para pernoitar no caso de um turista. Alegaram que tinha boa mochila e bom saco cama, o que não confere que não seja um sem-abrigo.


Dias antes um homem naquelas bandas parou num jardim e a fazer gestos esquisitos, até que alguém chamou as autoridades e ele foi embora dali. De manhã saí pelas 5h00 da manhã e o tipo estava logo muito perto das redondezas com a rodilha na cabeça e de pele escura, atrás duma carrinha em pé e com movimentos estranhos, quando voltei nunca mais o vi. Agora fiquei a pensar se não seria o mesmo homem.


Na verdade é que na Suíça há muitos frustrados pelos mais variados motivos, principalmente saúde mental derivado do stresse, álcool e drogas.


Então o artigo dizia que na Suíça prendem os mendigos. Não é verdade! O que podem é eventualmente ir uma noite dormir numa sela, que não exactamente cadeia oficial, para desintoxicar ou tomar os primeiros cuidados, depois são reencaminhados e dão-lhes acolhimento nos serviços de assessoria, dão também afazeres ou emprego para integração social. Consta na Lei Cantonal suíça ajudar pessoas desprotegidas.

Artigo: Repórter X
Revisão: Patrícia Antunes


Sem comentários:

Aqui notícias relacionadas com os livros do autor Quelhas...

(Mensagens antigas)

POR FAVOR, PARA VER TODOS OS TEXTOS, CLIC NO FIM DE CADA PÁG. (Mensagens antigas)